Honda GL1800 Gold Wing

Viajar sobre nuvens

Motos- Apresentações

Por Paulo Ribeiro 23-02-2019 17:20

Nasceu em 1975, despida de carenagens para poder mostrar o motor boxer de 4 cilindros e 999 cc, mas, com o passar dos anos, cresceu até chegar ao topo do Mundo… turístico. O motor ganhou mais dois cilindros e a capacidade foi subindo até aos atuais 1883 cc, recebeu malas e carroçaria envolvente, banco mais confortável e sem-fim de luxos, do rádio aos punhos aquecidos. Agora, mais leve, de dimensões mais compactas e agilidade ampliada, oferece, desde o primeiro momento, sensação mais real e direta, com feedback mais motociclístico. Baixa e fácil de manobrar, sobretudo com a marcha-atrás elétrica, revela um raio de viragem que está longe de ser camionesco, permitindo inversões de marcha em estradas nacionais sem stress de maior.

Mas, antes de tudo, há o bem-estar a bordo. Superconfortável, viajante por natureza e definição (ou não fosse a criadora do segmento das super turísticas), oferece excelente posição de condução a partir de banco ao nível da melhor poltrona lá de casa e com bom apoio lombar. Os braços, a distância acertada, caem sem esforço no guiador que vem ao encontro do condutor, e os pés ficam bem apoiados nos poisa-pés amplos e com boa borracha que, se fosse o caso, eliminariam toda a e qualquer vibração que escapasse do muito equilibrado motor. Junte-se a boa proteção aerodinâmica aos pés (pelo motor), pernas (carenagens), braços (retrovisores e pequenos defletores transparentes) bem como ao tronco e cabeça, sobretudo quando se sobe o ecrã de acionamento elétrico, e estão reunidas as condições para uma viagem sem fim. Daquelas de fazer concorrência direta ao Pai Natal…

Tanto mais que, no posto de controlo, com ponte que faz lembrar os mais modernos e luxuosos automóveis e quase ao nível de alguns iates, as teclas servem para selecionar e ajustar diversas funções, do aquecimento dos punhos ao completo sistema de som – de elevada qualidade – existindo alguns botões livres a pensar na instalação de outros acessórios dos muitos que a GL1800 pode incorporar. Luxo e conforto que justifica as 260 páginas do manual de utilizador de moto que, tanto tecnicamente como em termos de montagem e acabamentos, mantém emblemática qualidade.

Disponível em três versões com a mesma base, a GoldWing tem novo conjunto motor/chassis, com o «flat-six» em posição mais avançada para criar máquina mais compacta e ágil. Bloco mais leve 6,2 kg e que foi completamente remodelado, com nova cabeça Unicam de 4 válvulas por cilindro, ampliando polivalência com a chegada em força da eletrónica. A começar pelo sistema Throttle-by-Wire que permitiu adoção de quatro modos de condução, sendo possível perceber toda a sua generosidade desde o base Tour, fácil em cidade como em estrada aberta. Onde é possível rodar na recém-chegada sexta velocidade (em jeito de overdrive) tão lentamente como a 60 km/h (1000 rpm) para, ao mínimo movimento do bem calibrado acelerador eletrónico, responder sem hesitações ou repelões, ganhando velocidade de forma muito linear. Modos que alteram também os parâmetros de suspensão e travagem, com o Rain a juntar a delicadeza de aceleração ao amortecimento ultra suave, enquanto o Sport, no caminho oposto, aumenta a sensibilidade à rotação do punho direito com notável vivacidade nas acelerações mais determinadas, garantindo maior firmeza da suspensão, bem como maior força no travão traseiro. Além da possibilidade de acrescida economia (Eco), com amortecimento e força de travagem em consonância com uma condução mais descontraída. Igual em todos os modos é a grande sensação de força, com binário sempre disponível e sistema HSTC que funciona como verdadeiro controlo de tração, para uma condução fácil e eficaz, a solo ou com passageiro e bagagem e em todo o tipo de pisos e condições. Acompanhante que, sublinhe-se, é particularmente bem recebido com banco muito confortável e amplas e bem colocadas placas de apoio dos pés.

Confortável e com motor sempre disponível, a GoldWing destaca-se ainda pela enorme sensação de leveza e estabilidade em todas as circunstâncias, apoiada no inovador amortecimento. À retocada e bem calibrada suspensão posterior, ajustável eletricamente em quatro posições de pré-carga consoante o peso a bordo, junta-se inovadora suspensão com duplo braço sobreposto e mono amortecedor que garantem maior suavidade. A Honda avalia essa sensação como sendo 30% superior à convencional forqueta. Longe da possibilidade de aferir um valor com exatidão, referimos apenas que, ultrapassado o estranho feeling de condução inicial, com sensibilidade diferente do habitual, a GoldWing responde com o dobro do conforto. Sensação de andar sobre as nuvens que não belisca em nada a estabilidade, embora exija alguma adaptação à nova forma de ler as reações da dianteira e que é de grande importância em curva. O comportamento muito fácil faz esquecer o peso que, apesar de reduzido em 48 kg, continua respeitável. Facilidade extensível à travagem combinada, muito progressiva, mas com potência para evitar situações delicadas. Mesmo aquelas que obrigam a recorrer à buzina, com sonoridade bem à medida da moto!

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

HONDA GL

1800 GOLD WING

Motor
Capacidade 1833 cc
Potência 127 cv/5500 rpm
Binário 170 Nm/4500 rpm
Transmissão
Tipo Seis cilindros opostos ‘boxer’, 4 Tempos
Ciclística
Quadro Dupla trave em alumínio fundido
Suspensão F Duplos braços sobrepostos (Wishbone) com amortecedor central, curso n.d.
Suspensão T Sistema Pro-Link, curso n.d.
Travões F Dois discos de 320 mm, pinça 6 pistões. ABS combinado com controlo eletrónico
Travões T Disco de 316 mm, pinça 3 pistões. ABS combinado com controlo eletrónico
Dimensões e Capacidades
Altura do assento 745 mm
Depósito de combustível 21,1 litros
Peso 365 kg
Relação peso/potência 2,87 kg/cv
Consumo médio 5,86 l/100km
Preço
Preço 25 200 €

Conte-nos a sua opinião 0

Motos- Apresentações